conteúdo
Notícias
03/02/2017

Prefeito e Vice visitam obras da CORSAN


Estação de Tratamento de Água e futura Estação de Tratamento de Esgoto estiveram no roteiro



Tendo em vista os investimentos da Companhia Riograndense de Saneamento (CORSAN) em Capão da Canoa, onde estão sendo construídas a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE Guarany) e a Estação de Tratamento de Água (ETA), na manhã de quinta-feira (02/02), o Prefeito Amauri Magnus Germano, o Vice Jairo Marques e o Secretário de Meio Ambiente e Planejamento, Jorge Arbello, juntamente com representantes da CORSAN, visitaram áreas para ampliação da rede de tratamento e obras da CORSAN.

O primeiro ponto visitado foi as escolas localizadas no bairro São Jorge, onde pretende-se ampliar a rede de tratamento de esgoto. “O primeiro passo é fazer o projeto e depois encontraremos um método eficaz para resolver a situação”, enfatizou o Prefeito Amauri. O segundo ponto foi a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE Guarany) que está sendo construída em duas etapas. A primeira etapa dará conta de 128 litros por segundo e a segunda etapa mais 128 l/s, gerando uma potente capacidade de 256 l/s. “Capão da Canoa já tem um dos melhores saneamentos do Litoral e com a ETE terá índices excelentes, semelhantes à cidades metropolitanas”, salientou o Vice-prefeito Jairo.

O último ponto visitado foi a Estação de Tratamento de Água (ETA), que está sendo ampliada. A capacidade da ETA era de 300 l/s e com a reforma aumentará para 650 l/s. O Prefeito, o Vice e o Secretário conheceram as instalações e maquinários, acompanhados do Diretor de Expansão, Marcos Vinicius Caberlon, o Diretor Comercial, Luciano Eli Martin, o Engenheiro do Departamento de Obras do Litoral (DEOB/LIT), Bruno Fogliatto Mariot, o Chefe da Unidade de Saneamento de Capão da Canoa, Nazareno Caldas De Souza, o Superintendente, Rodrigo Toledo,ambos da CORSAN. A ETA será inaugurada neste mês.

Os investimentos contam com recursos da CORSAN e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e somaram mais de 70 milhões. A realização das obras são de responsabilidade de consórcio entre empresas. O dono de uma das empresas, José Laci Ferrari e o Engenheiro Civil, Víctor Kaefer, também estiveram presentes. 




Créditos: Júlia Bozzetto/Imprensa PMCC


Acessibilidade


Para navegação via teclado,
utilize a combinação
ALT + TECLA DE ATALHO