Imprimir Fechar
conteúdo

Notícias

20/04/2017

Reunião aborda ordenamento náutico do município

Encontro aconteceu entre o prefeito, secretários do município e representantes da Marinha do Brasil
imprimir

O Prefeito de Capão da Canoa, Amauri Magnus Germano, recebeu, em seu gabinete, representantes da Marinha do Brasil para uma reunião projetando o desenvolvimento do município. Foram pautas do encontro, principalmente, o gerenciamento costeiro e ordenamento náutico, que tem como objetivo permitir a preservação do ambiente costeiro e o desenvolvimento de atividades como o transporte hidroviário, turismo náutico, aquicultura e pesca.

Estiveram presentes o Secretário de Administração, Clécio Araújo, o Secretário de Meio Ambiente e Planejamento, Jorge Arbello, o diretor do Departamento de Trânsito, Beto Roxo, e o responsável pelo Departamento de Meio Ambiente, Gilberto Lessa, além do Comandante Ricardo Mattos e Luis Carlos Castanho, da Escola Náutica Tamandaré, e o suboficial da Marinha do Brasil, Rafael Torres, da Agência da Capitania dos Portos de Tramandaí.

O Prefeito de Capão da Canoa, Amauri Magnus Germano, ressaltou a importância de fortalecer o turismo regional no litoral norte. “Temos que unir os municípios, a fim de aproveitamos o mar e a lagoa, que temos em comum, e que pode ser uma maneira muito eficiente de atrair turistas durante o ano inteiro”, afirma.

Também foi apresentando o Projeto Orla, onde suas ações buscam o ordenamento dos espaços litorâneos sob domínio da União, aproximando as políticas ambiental e patrimonial, com ampla articulação entre as três esferas de governo e a sociedade. Assim, o Projeto busca responder a uma série de desafios como reflexo da fragilidade dos ecossistemas da orla, do crescimento do uso e ocupação de forma desordenada e irregular, do aumento dos processos erosivos e de fontes contaminantes.

Outras duas questões foram abordadas: o balizamento da Lagos dos Quadros, vvisando a segurança dos navegantes e banhistas e a adequação do município com as exigência da Marinha do Brasil para abertura do mar às embarcações miúdas (motoaquática e lanchas).

Créditos: Bernardo Zamperetti/Imprensa PMCC
Fotos: Gilson Quintana/Imprensa PMCC