conteúdo
Notícias
31/08/2017

Secretaria de Saúde inicia atividades referentes ao “setembro amarelo”


Jovens do município realizarão vídeo alusivo à prevenção de suicídio



Alguns meses são simbólicos para a divulgação e o combate de certos problemas, como o mês de outubro, que, para falar sobre o combate ao câncer de mama, virou Outubro Rosa. Ou então o Novembro Azul, que serve para discutir o câncer de próstata. Com o mês de setembro não é diferente, ele pode ser conhecido por Setembro Amarelo e traz à luz um assunto muito importante: o suicídio.

Nesse sentido, a Prefeitura de Capão da Canoa, através da Secretaria de Saúde, iniciou na quarta-feira (30) uma série de atividades que serão realizadas ao longo de setembro. A primeira delas foi a produção de um vídeo, feito por adolescentes do município, que visa mobilizar as pessoas em torno do assunto.

Para o Prefeito de Capão da Canoa, Amauri Magnus Germano, é fundamental que o poder público execute iniciativas que busquem acentuar esse tema. “Não podemos tratar de maneira simplista essa questão, devemos procurar entender as pessoas, pois muitas vezes uma simples conversa e uma atenção dedicada a pessoa pode acabar com a tentativa de suicídio”, analisa.

O Secretário de Saúde, Josiel de Matos, garante que, durante todo o mês de setembro, ações serão realizadas a fim de sensibilizar a população e os profissionais da área para os sintomas desse problema e para a saúde mental. “Nosso objetivo, aqui no município, é procurar fazer com que as pessoas entendam que isso também é uma questão de saúde pública”, diz.

O principal objetivo da campanha é a conscientização sobre a prevenção do suicídio, buscando alertar a população a respeito da realidade da prática no Brasil e em todo o mundo. Para o Setembro Amarelo, a melhor forma de se evitar um suicídio é conversando a respeito do problema.

Dados do Ministério da Saúde e da Organização mundial da Saúde (OMS) apontam que todos os dias pelo menos 32 brasileiros tiram suas próprias vidas e em todo mundo estima-se que acontece um suicídio a cada 40 segundos. Todos esses números poderiam ser evitados ou reduzidos quase que por inteiros se existissem políticas eficazes de prevenção do suicídio.




Créditos: Bernardo Zamperetti/Imprensa PMCC


Acessibilidade


Para navegação via teclado,
utilize a combinação
ALT + TECLA DE ATALHO