conteúdo
Notícias
10/06/2021

12 de junho marca o Dia do Combate ao Trabalho Infantil


Capão da Canoa realizará ações de conscientização referentes ao tema



 No dia 12 de junho, data alusiva no combate ao trabalho infantil, o município de Capão da Canoa, realizará ações de conscientização, referente a mais este crime contra crianças e adolescentes. Em anos anteriores a pandemia, foram realizadas ações conjuntas, com Conselho Tutelar, Secretaria de Assistência e Inclusão Social e Secretaria de Educação e escolas, bem como demais órgãos de proteção e justiça para os direitos e defesa da criança e do adolescente. 

No Brasil, o 12 de junho foi instituído como o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil, pela Lei Nº 11.542/2007. As mobilizações e campanhas anuais são coordenadas pelo Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI), em parceria com os Fóruns Estaduais de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador e suas entidades membros. Em 2021, devido a pandemia, evitando aglomerações, o CREAS e a SAIS, realizarão as ações através de redes sociais, mídia impressa, material impresso de divulgação para conscientização e orientação a comunidade, observando os protocolos vigente da COVID-19.

O símbolo da campanha e da luta contra o trabalho infantil no Brasil e no mundo é o cata-vento de cinco pontas coloridas. Ele tem um sentido lúdico e expressa a alegria que deve estar presente na vida das crianças e adolescentes. O símbolo representa também o movimento, e a realização de ações permanentes e articuladas para a prevenção e a erradicação do trabalho infantil.

O trabalho infantil deixa marcas na infância que, muitas vezes, tornam-se irreversíveis e perduram até a vida adulta. Traz graves consequências à saúde, à educação, ao lazer e à convivência familiar. Alguns dos impactos negativos do trabalho infantil afetam os aspectos físicos, psicológicos e educacionais.

Dados do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil demonstram que pessoas que iniciaram trabalhos na infância têm seu salário menor na fase adulta. Isso ocorre, em grande parte, devido ao baixo rendimento escolar e ao comprometimento no processo de aprendizagem.

Importante não somente o poder público, mas toda a comunidade ter a compreensão que lugar de criança é na escola, frente aos estudos e, nas horas vagas, brincar. Na questão dos adolescentes acima de 14 anos, que desejarem ingressar em cursos, procurar a forma correta de inserção ao jovem aprendiz e demais programas de trabalho protegido.

“Todos juntos contra o trabalho infantil”

DENUNCIE através do Disque 100 e/ou Plantão do Conselho Tutelar: (51) 9 9733-3262

e-mail: conselho.tutelar@capaodacanoa.rs.gov.br

 




Créditos: Bernardo Zamperetti


Acessibilidade


Para navegação via teclado,
utilize a combinação
ALT + TECLA DE ATALHO